Todos nós temos momentos nas nossas vidas em que sentimos que não sabemos muito bem por onde ir, o que fazer ou como sair de um problema ou situação. Diz-se, nas linguagens esotéricas, que estes são os melhores momentos para fazer mudanças, evoluir espiritualmente, definir um novo rumo. Há quem lhe chame “a noite escura da alma” e há quem defina estes momentos como iniciações.

No Xamanismo, é frequente ouvir-se falar no vazio como a oportunidade de criar algo novo, assim como é frequente ouvir-se a expressão “sonhar acordado” para a capacidade que cada um tem de criar uma nova realidade através da imaginação.

Quando nos sentimos perdidas, não temos o discernimento e o equilíbrio interior suficientes para conseguirmos, com foco e disciplina, sonharmos acordadas e investirmos no nosso sonho. Porém, essa ausência de certezas também é o terreno fértil perfeito para criar algo novo.

Do que precisamos? Empoderamento, foco e disciplina.

Empoderamento

Uma palavra tão na moda, que muitas pessoas não sabem o que significa. Uma mulher empoderada é alguém que sabe quem é, conhece as suas potencialidades e sabe o que quer atingir na vida, assumindo o seu poder pessoal. Claro que os planos podem mudar e uma mulher empoderada vai-se adaptar a isso. Uma mulher empoderada chega a dar nervos de tão segura e insistente na sua visão. Não abdica dos seus ideais profundos em prol dos outros, não se deixa abater se os planos não correm logo como planeava, mas tem a inteligência suficiente para reconhecer que está errada e fazer mudanças. Não é uma casmurra inconsequente.

Primeiro passo para me encontrar: empoderar-me. Quem sou? O que me alimenta a Alma? Já que estou ‘meio perdida’, o que posso fazer diariamente que me dá gozo e através do qual me volto a encontrar?

Foco

Quem está perdida não vai ter foco. É ok estar perdida, não precisamos sempre de saber o que queremos nem para onde vamos. Mas o foco numa meta, num objectivo a atingir, é uma motivação para nos esforçarmos, agirmos, ligarmo-nos à vida. Primeiro, vou voltar a lembrar-me de quem sou e do que é importante para mim. Vou empoderar-me. Quando encontrar a resposta – mesmo que, para o ano, essa resposta mude – vou focar-me no próximo objectivo a atingir. Se me dispersar, refoco-me. E insisto em libertar-me de tudo o que me impede de estar focada.

Disciplina

Quem entra por um caminho espiritual (e por tantos outros que se trilham com firmeza) sabe que as práticas e aprendizagens nunca param. As distracções são inúmeras e as sombras, à medida que se tenta trabalhar mais a luz, agigantam-se e parecem monstros. Por isso, é preciso uma disciplina diária de trabalho pessoal e interior, cada pessoa à sua maneira. Seja meditação, práticas xamânicas, bioenergética, danças, exercício, caminhadas, etc, etc, é um caminho que, uma vez iniciado, é muito difícil de abandonar. Primeiro, porque sentimos falta (tal é o bem-estar que também nos proporciona); segundo, porque nos vamos sentir a adoecer se deixarmos aquilo que nos faz bem. Haverá sempre resistências e preguiças, mas nós sabemos que é preciso uma vontade férrea e uma grande disciplina para seguirmos o rumo sem grandes despistes.

Empoderamento, foco e disciplina. Amanhã comece por fazer algo de que goste mesmo. E repita as vezes que forem necessárias para se sentir a empoderar.

Leave a comment